domingo, 24 de janeiro de 2016

O carro caiu no rio e na pista não havia sinais de frenagem

Por Marcelo Ono/ Alta Tensão

Os moradores de Tabapuã, Claudinei de Paula Ortega, de 34 anos, Wilson José de Souza, de 39 e Ricardo Perpetuo Borges, de 30, morreram em um acidente de trânsito, entre as cidades de Catanduva e Novais.

O carro VW/Santana foi encontrado com os três corpos submersos no rio, próximo à ponte que desabou na estrada Alberto Lahoz de Carvalho, na tarde de sábado (23).

Segundo a Polícia Civil, as três vítimas transitavam com o veículo pela rodovia vicinal, no sentido Novais a Catanduva, quando ao se deparar com o local que estava parcialmente interditado, com uma pequena quantidade de terra que obstruía apenas uma das pistas, o motorista teria desviado vindo a cair com o veículo na vala existente na estrada, devido ao desabamento da ponte, na enchente registrada no dia 14.

Com o impacto, o condutor do veículo e os dois passageiros não resistiram aos ferimentos e morreram no local.

Ainda segundo o Plantão Policial, uma testemunha que passava pela rodovia teria avistado o teto do carro submerso no rio e chamado a Polícia Militar.

Enquanto era atendida a ocorrência, policiais militares constataram que máquinas da cidade de Novais, chegaram após o acidente e jogaram terra no local do bloqueio da pista, onde antes havia uma pequena quantidade de terra bloqueando parcialmente apenas um dos sentidos da via. No local não havia sinais de frenagem do veículo.

A Polícia Militar de Novais também afirmou que anteriormente havia placas de sinalização informando a interdição da pista, porém foram furtadas recentemente. Foi verificada que no início da estrada existe apenas uma placa informando “Ponte Interditada a 3 km”.

A Polícia Técnica esteve no local e após liberar o trabalho da perícia, os corpos foram retirados do carro pelo Corpo de Bombeiros e encaminhados para o Instituto Médico Legal (IML) de Catanduva. O carro também foi retirado do rio e levado para o pátio.

No início da noite de sábado, familiares das vítimas compareceram no IML para fazer o reconhecimento dos corpos e informar ao Plantão Policial.

O delegado João Wagner Bertoncello registrou o caso como homicídio culposo na direção de veículo automotor.

A Polícia Civil investiga o caso e trabalha com a hipótese de que o acidente tenha ocorrido na noite de sexta-feira ou madrugada de sábado. As responsabilidades da falta de sinalização no local também serão apuradas.