quarta-feira, 20 de janeiro de 2016



Sacerdote veio a público e pediu para que comunidade cancele manifestações em seu favor
Em vídeo, padre pede cancelamento de manifestações 


Após muitas especulações sobre a saída de padre Osvaldo de Oliveira Rosa da Paróquia Imaculada Conceição, o sacerdote veio a público e explicou as questões administrativas a qual discorda da Diocese e ainda pediu a comunidade para que cancele manifestações em seu favor.
De acordo com sacerdote dentre as principais imposições administrativas a ele apresentado em reunião em dezembro, estaria dele se afastar da Diretoria da Associação Pão Nosso- Obras Sociais Padre Osvaldo, e também a proibição do uso de imóveis da igreja para a associação. “Tirando o padre da frente e não podendo usar o espaço da igreja, complica o dinamismo do trabalho desenvolvido com praticidade”, ressalta.
Embora discorde das regras apresentadas, o sacerdote ainda ao tomar conhecimento de mobilização da comunidade em fazer uma passeata em seu favor, para que permaneça na paróquia, publicou na tarde de segunda-feira, 18, um vídeo com pronunciamento oficial, para que os envolvidos cancelem as manifestações.
“ A igreja é mãe, a Diocese de Catanduva está agindo segundo as normas canônicas, legalmente. Tenho total consciência que as pessoas tem direito em manifestar, de forma ética, saudável. Mas, peço as pessoas que estão se organizando e se programando para passeata do dia 23 de janeiro, no próximo sábado, seja cancelada. Explico; estamos preocupados com risco de pessoas de comportamento não cristão, que possam gerar desarmonia entre pessoas e prejudicar a igreja”, detalhou.

DESTINO
À frente da paróquia Imaculada desde 1999, o sacerdote deve encerrar suas atividades no dia 14 de fevereiro. Caso sua saída seja concluída, Padre Osvaldo, voltará para sua diocese de origem, em São José do Rio Preto.


 Foto: Reprodução