terça-feira, 20 de junho de 2017


Mudança de hábito, e métodos de prevenção podem evitar o desenvolvimento de crises asmáticas

No Dia Nacional de Combate à Asma, 21 de junho, a pneumologista e cooperada da Unimed Catanduva, Dra. Fabiana Zocchi Darme, faz um alerta para os cuidados com a doença que não tem cura, mas com o tratamento adequado reduz os sintomas e propicia uma melhor qualidade de vida. De acordo com a especialista, a asma é uma doença inflamatória crônica das vias respiratórias, que provoca uma redução/obstrução na passagem de ar nessa região, e apresenta sintomas como tosse, chiado no peito e falta de ar (dispneia). A tosse pode ser seca ou com presença de muco (catarro). 
De acordo com a pneumologista é comum as pessoas confundirem a asma com a bronquite, porém destacou que embora ambas apresentem sintomas semelhantes, como tosse e falta de ar, tratam-se de doenças distintas. “A bronquite pode ser aguda ou crônica. A aguda é causada por um agente infeccioso, podendo ser vírus, ou uma bactéria, que causa um processo inflamatório nos brônquios (pequenos canais que conduzem ar aos pulmões). Na bronquite crônica, a característica principal é a hipersecreção de muco, que ocasiona tosse, sendo mais comum em fumantes”, explicou.
No caso da asma, ocorre um estreitamento na via respiratória provocado por edema (um inchaço da mucosa, com a presença de secreção). “Este estreitamento é reversível com o uso de medicamentos, mas, também pode se tornar irreversível em casos de asma grave”, alertou a pneumologista.
Qualquer pessoa pode ter asma, o fator hereditário aumenta ainda mais a chance de o paciente ser diagnosticado com a doença. Dra. Fabiana ainda alertou que a doença pode ser letal quando mal diagnosticada, e com o tratamento incorreto.

Tratamento
O tratamento é feito com medicamentos inalatórios durante a crise asmática, em casos mais graves há necessidade de tratamento contínuo. Para controlar a crise é usado o spray brôncodilatador (conhecida bombinha) e também os sprays inalatórios contendo o corticoide que suprimem a inflamação do organismo.
Para amenizar os sintomas é recomendado que o paciente se previna de resfriado e gripes, tomando a vacina da gripe, evite ambientes com poeira e ácaros, evite contato com produtos de limpeza (com cheiro forte), fique longe de fumaça de cigarro e evite contato com animais domésticos como gatos e cachorros (devido soltar pelos).
A Sociedade Brasileira de Pneumologia destaca que a asma continua sendo um grande problema de saúde pública, constituindo uma das principais causas de internação por causas respiratórias.